Gerês

O FAPAS é uma organização não governamental de ambiente, de âmbito nacional, sem fins lucrativos, constituída em 1990 por cidadãos com longa experiência no domínio da conservação da Natureza, vocacionada para a promoção de acções que visam a conservação activa da biodiversidade e dos ecossistemas.

Agindo sempre de forma livre e independente, o FAPAS é financiado com as quotas dos seus associados, com apoio mecenático de diversas entidades para campanhas e acções, e com verbas da União Europeia para o desenvolvimento de projectos. Conta ainda com o apoio técnico de técnicos de ambiente, biólogos e juristas, para suporte científico e legal das suas acções e intervenções.

Mantém contactos internacionais com associações congéneres, nomeadamente espanholas e é membro da IUCN (International Union for the Conservation of Nature).

Desde a sua fundação, o FAPAS desenvolveu inúmeras iniciativas, que podem agrupar-se em quatro grandes vertentes: acompanhamento, acção, formação e edições.

 

Acompanhamento

No acompanhamento de situações que constituem ameaças para a vida selvagem o Fapas fez estudos, denúncias de atentados contra a Natureza, propostas de medidas objectivas e alternativas para situações de degradação ambiental, e pressão sobre o Estado Português para que aprove legislação e cumpra directivas ratificadas. O acompanhamento permanente do estado de conservação das Áreas Classificadas, alertando para a sua progressiva degradação e defendendo uma estratégia de conservação, tem sido uma constante da nossa actuação. Atendendo a que a actual situação de degradação acelerada dos valores naturais não pode nem deve ser olhada com indiferença pelos cidadãos, o FAPAS dirige a sua actuação no sentido de alertar a opinião pública para as fragilidades de implementação das políticas públicas na área da conservação da natureza e da biodiversidade

 

Sample image

Acção

A acção direta tem sido promovida com intervenções de conservação da natureza, quer sejam plantações em áreas naturais, gestão de terrenos para a conservação da natureza, restauro de zonas dunares, controlo de espécies exóticas, ou acções de combate ao trafico de espécies, entre outras.

 

Formação

A formação foi, desde início, uma aposta forte, conseguida através da publicação de guias de campo e outros materiais educativos, com uma forte interação com as escolas, com a promoção de formação creditada para professores do ensino básico e secundário, e ainda organizando congressos, seminários, palestras e saídas de campo.

 

Edições

As edições têm sido uma actividade em que o FAPAS se tem destacado. O que temos publicado são livros de conservação da natureza que valem pela divulgação dos ideais que nos movem mas também como componentes de trabalho que confirmam, suportam e acompanham os projectos mais emblemáticos que nos motivam.

Os nossos Guias de identificação de espécies, livros sobre recenseamento de populações de espécies prioritárias, ordenamento do território e acompanhamento da gestão de áreas protegidas, e ainda apresentação de resultados de projectos concretizados, manuais de apoio no âmbito de iniciativas de educação ambiental e brochuras educativas fazem parte da nossa estratégia.

O futuro

Grande parte da acção do FAPAS nos próximos tempos deverá dirigir-se para o combate às ameaças que pendem sobre as zonas do país onde restam significativos valores em termos de biodiversidade, em particular sobre as Áreas Classificadas (Áreas Protegidas, Rede Natura 2000, Sítios Ramsar).

A proliferação de espécies animais e vegetais exóticas invasoras, a fragmentação dos habitats, o tráfico de animais selvagens, os problemas da caça e da pesca, os fogos, a artificialização do solo, o impacte das alterações climáticas sobre a biodiversidade e os ecossistemas, são das maiores preocupações que o FAPAS manifesta. Neste sentido, a educação ambiental e a cooperação com todas as associações ambientalistas portuguesas - de modo a viabilizar uma actuação conjunta em diversos pontos – bem como com o ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) são ferramentas essenciais do nosso trabalho.