Camponotus cruentatus

– uma das maiores espécies do seu grupo em Portugal

– de cor maioritariamente preto opaco e tons avermelhados

– espécie que se dedica à “pastorícia”

A espécie da semana é a formiga carpinteira, de nome científico Camponotus cruentatus. Parabéns aos que acertaram!

Habitam sobretudo áreas florestais, em colónias formadas por obreiras que são fêmeas estéreis. As obreiras podem diferenciar-se em subcastas dependendo da dimensão ou da função desempenhada. Por exemplo, as obreiras pequenas tomam conta das larvas e da limpeza da colónia, e obreiras grandes têm função de soldado. Além das obreiras, existe ainda a rainha, cuja função é exclusivamente pôr ovos, e que podem viver até 10 anos!

São endémicas da Península Ibérica e das maiores formigas da Europa, podendo as rainhas e alguns soldados chegar aos 2 cm! São também uma espécie bastante agressiva…

Alimentam-se de seiva que os pulgões extraem das plantas, já que é uma secreção açucarada e muito nutritiva, e por isso tomam conta destes insetos para os “ordenhar” (espertas!). Em troca oferecem proteção aos pulgões contra os seus predadores. São assim formigas carpinteiras e pastoras!

 Nesta altura começam os voos nupciais, onde alguns ovos especiais se desenvolvem para se tornarem machos e rainhas com asas. Estas formigas aladas juntam-se em nuvens de acasalamento com outras de colónias vizinhas, das quais só sobrevivem as rainhas fecundadas. Estas deixam cair as suas asas e cada uma irá então formar uma nova colónia.

Encontram formigas carpinteiras na vossa zona? Mandem as vossas fotos, mas cuidado com os dedos, que elas mordem 😉

Pretende saber mais informações, contacte-nos

  • (*) RGPD (REGULAMENTO GERAL SOBRE A PROTEÇÃO DE DADOS - EU 2016/679)
    Os dados pessoais aqui recolhidos, para efeito de envio de informações e (no caso dos sócios efetivos) quotização, serão guardados enquanto a relação de associado se mantiver. Se pretender que os dados sejam corrigidos, restringidos ou eliminados, deve contactar o FAPAS, via email, para fapas@fapas.pt, ou através de carta registada para a morada indicada no rodapé desta página.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.