Lutra lutra

– Distribui-se no norte de África e pela Eurásia fora.
– Hábitos noturnos e reprodução durante o ano inteiro
– Pegadas com unhas e membrana

A espécie da semana é o lontra-europeia, ou simplesmente lontra, Lutra lutra. E neste dia internacional das lontras vamos celebrar o mustelídeo aquático dos rios de Portugal, apesar de a espécie existir daqui à Cochinchina, literalmente…

É um mamífero adaptado à vida aquática, com pelo impermeável e que fornece isolamento térmico, e membranas interdigitais nas quatro patas com unhas bem marcadas, como têm por exemplo os patos.

Alimentam-se sobretudo de peixes, mas também de outros pequenos vertebrados (mamíferos, aves, répteis e anfíbios) e invertebrados, assim como espécies exóticas como lagostim-vermelho-do-Luisiana – sendo por isso mais um ajudante na conservação da biodiversidade Portuguesa! Mais cinco!

As maiores ameaças às populações de lontra relacionam-se com a qualidade da água e a disponibilidade de alimento, pelo que deve ser encontrada em todo o território nacional, exceto se os rios forem poluídos… Se costumam passear perto de rios não poluídos, já viram alguma lontra? Se conseguirem esse feito, mandem foto!

 

Pretende saber mais informações, contacte-nos

  • (*) RGPD (REGULAMENTO GERAL SOBRE A PROTEÇÃO DE DADOS - EU 2016/679)
    Os dados pessoais aqui recolhidos, para efeito de envio de informações e (no caso dos sócios efetivos) quotização, serão guardados enquanto a relação de associado se mantiver. Se pretender que os dados sejam corrigidos, restringidos ou eliminados, deve contactar o FAPAS, via email, para fapas@fapas.pt, ou através de carta registada para a morada indicada no rodapé desta página.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.