Mais uma tentativa para acabar com a Reserva Ornitológica de Mindelo

COMUNICADO DE IMPRENSA
11/10/2019
O FAPAS apresenta queixa à Comissão Europeia sobre a candidatura da Câmara Municipal de Vila do Conde aos fundos comunitários que está a servir para suportar alguns atentados à Reserva Ornitológica de Mindelo, a área protegida mais antiga de Portugal e uma das mais antigas da Europa.
A Direção do FAPAS (Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens) teve oportunidade de apreciar os novos painéis de informação que a Câmara Municipal de Vila do Conde está a colocar na Reserva Ornitológica de Mindelo, no âmbito da candidatura aos fundos comunitários (Norte 2020).
Registamos a intenção de substituir o histórico nome “Reserva Ornitológica de Mindelo” pela acrónimo “naturconde”, da referida candidatura, o que nos leva a pensar (depois de ver a injustificadas aberturas de caminhos feitas recentemente) que por trás disso tudo possa estar o objetivo de fazer da reserva ornitológica um novo parque de lazer, esquecendo a função primordial desta antiga área protegida.
Nada temos contra a criação de parques de lazer, e muito menos contra o usufruto pelas populações dos espaços naturais e verdes urbanos; mas uma coisa é a vocação recreativa de um parque, outra a vocação conservacionista de uma área protegida. Nas duas é possível o recreio e lazer, mas com códigos de conduta diferentes.
Qualquer cidade do Mundo se orgulharia por ter uma reserva ornitológica com 62 anos, e mais se orgulharia por essa ser a primeira reserva natural do seu país e uma das primeiras da Europa.
Qualquer cidade do Mundo tiraria disso partido: ambiental, cultural, recreativo, turístico e económico.
Qualquer cidade do Mundo menos, ao que parece, Vila do Conde!
A Câmara Municipal de Vila do Conde quase ocultou o nome da Reserva Ornitológica do Mindelo quando criou a aberrante “Paisagem Protegida do Litoral de Vila do Conde e Reserva Ornitológica de Mindelo”; aberrante por causa da sua delimitação que só pode ter um objetivo, impedir que funcione como área de conservação da natureza.
Entretanto praticamente nada foi feito em favor da área protegida, até surgir uma outra aberração, o projeto “Naturconde”; como se a execução do projeto não fosse, só por si, prejudicial, servem-se agora deste acrónimo para ocultar o nome da Reserva Ornitológica de Mindelo, numas tabuletas de (des)informação.
Esconde-se a Reserva Ornitológica atrás do nome “Naturconde”!
Mas não conseguirão apagar o nome e a memória da Reserva Ornitológica de Mindelo; tudo faremos para que seja reposta a situação anterior à triste intervenção designada “Naturconde” e para tal seguirá brevemente uma queixa à Comissão Europeia.
Porto, 11 de Outubro de 2019
A Direção Nacional
Para mais informações, contactar:
fapas@fapas.pt ou
Geral: Nuno Gomes Oliveira
Reserva do Mindelo: Vítor Gonçalves
Foto –  Nelson Garrido, in Público

Pretende saber mais informações, contacte-nos

  • (*) RGPD (REGULAMENTO GERAL SOBRE A PROTEÇÃO DE DADOS - EU 2016/679)
    Os dados pessoais aqui recolhidos, para efeito de envio de informações e (no caso dos sócios efetivos) quotização, serão guardados enquanto a relação de associado se mantiver. Se pretender que os dados sejam corrigidos, restringidos ou eliminados, deve contactar o FAPAS, via email, para fapas@fapas.pt, ou através de carta registada para a morada indicada no rodapé desta página.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.