Preservar a Biodiversidade, uma das vertentes da Educação para a Cidadania

Ação de Formação

CALENDÁRIO DA AÇÃO DE FORMAÇÃO
Programa│sessões teóricas; sessões práticas (incluindo sala e campo)
Local: Jardim Botânico do Porto
Datas: 11 de Janeiro; 25 de Janeiro e 8 de Fevereiro de 2020
Data limite de inscrição: 31 de Dezembro
Destina-se a todos os docentes do Ensino pré-primário, básico e secundário.
Ação de carácter geral.

1ª sessão: 11 de Janeiro /2020
9.30 Recepção dos participantes
10.00h A importância da biodiversidade, Sara Antunes
11.30h Os Morcegos: embaixadoras para a conservação da biodiversidade, Luis Silva
12.30h debate
14.00h Anfíbios de Portugal Continental: espécies, ameaças e como ajudar a protegê-los, Pedro Alves
15.30h Atelier: Construção de caixas-abrigo para morcegos, Sofia Tavares
17.00h-19.00h Atelier de ilustração científica, Jorge Coutinho

2º sessão: 25 de Janeiro/2020
9.00h A nova fauna e flora das cidades, Nuno Gomes de Oliveira
10.00h-13.ooh Operacionalização dos conhecimentos adquiridos, Carla Lopes
Intervalo para almoço
14.30h Ateliers de ilustração científica, Jorge Coutinho
19,30h Encerramento dos trabalhos

3º sessão: 8 de Fevereiro /2020
8.00h – 17h.00 Saída do Porto; Visita ao Centro de Ciência Viva do Alviela; actividades educativas
(Levar Farnel)
17h-18h Avaliação
Encerramento dos trabalhos
20.00H Hora prevista de chegada

Objectivos
– Disponibilizar informação com qualidade e de fácil acesso
– Estimular para uma Educação activa e participativa
– Superar o desfasamento entre os conhecimentos adquiridos na escola e o meio
– Dar a conhecer a importância da preservação da biodiversidade
– Dar a conhecer de como construir uma caixa-abrigo para morcegos
– Informar sobre a ilustração científica como ferramenta de aprendizagem na transmissão da informação visual no domínio das várias disciplinas
– Informar sobre domínios, formatos e técnicas da ilustração científica
– Discutir formas de operacionalizar os conhecimentos adquiridos
_________________
CONTACTO INSCRIÇÕES/ INFORMAÇÕES:
Preencher a ficha de inscrição em anexo e devolvê-la para secretariado@fapas.pt
Tel: 22 2002472; 931144633
Correio electrónico: secretariado@fapas.pt;
PAGAMENTO :75€
Transferência Bancária, para o NIB: 003300004533319667205 (enviar comprovativo de pagamento)
(O número mínimo de inscritos é de 25)
__________________________

Formadores:

Luis Silva: Luis P. da Silva fez a sua licenciatura e mestrado em Biologia na Universidade de Aveiro. Em 2017, terminou o seu doutoramento na Universidade de Coimbra, onde estudou a biodiversiadde composicional e funcional de sistemas florestais. Actualmente trabalha como investigador no CIBIO InBIO. Tem diversas colaborações nacionais e internacionais. Publicou mais de 25 artigos em revistas cientificas e realiza frequentemente atividades de divulgação de ciência. É ainda o Investigador responsável de um projeto que pretende conciliar a produção das fileiras de eucalipto com a ficha de inscrição Proposta de sócio efetivobiodiversidade.

Jorge Coutinho: Licenciatura em pintura e design pela Escola Superior de Belas Artes/Porto

Sara Antunes: Sara Antunes é licenciada em Biologia, mestre em Ciências das Zonas Costeiras e doutorada em Biologia pela Universidade de Aveiro. Desde cedo iniciou o seu interesse pela investigação científica na área de ecologia e ecotoxicologia com elevada expressão científica nacional e internacional. A sua especialização tem resultado em revisão de artigos científicos em várias revistas da especialidade com fator de impato e na integração em júris de provas académicas como arguente principal. Ao nível da formação académica o seu empenho tem também sido reconhecido com a vasta orientação de alunos em diferentes níveis de graduação. Atualmente, é Professora Auxiliar Convidada na FCUP e bolseira de pós doutoramento financiada pela FCT. Em termos de área de trabalho tem desenvolvido investigação essencialmente em monitorização ambiental primordialmente sobre o ecossistema aquático dando enfoque à avaliação da qualidade de massas de água lênticas (DQA). Sempre que possível tem desenvolvido trabalho na área de educação ambiental, nomeadamente recorrendo ao ensino experimental das ciências como via de transmissão de conhecimento, uma vez que o ensino de cariz prático envolve mais o aluno o que resulta num maior sucesso de aquisição de conhecimentos e competências.

Pedro Alves: Pedro Alves é licenciado em Biologia Aplicada pela Universidade do Minho e actualmente frequenta o mestrado em Comunicação de Ciência na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa. Desde 2015 tem colaborado como monitor no projeto Charcos com vida (CIIMAR-U.P., Porto), sendo também responsável pela construção e manutenção de charcos. Co-autor e designer da “Chave de Ovos e Larvas de Anfíbios de Portugal Continental, 2018”

Carla Lopes: Bióloga e Mestre em Ciências do Mar pela Universidade do Porto. Especialista pós-graduada em Turismo da Natureza. Doutoramento em Multimédia e Educação pela Universidade de Aveiro. Foi responsável por várias actividades de Educação Ambiental e Ecotorismo desenvolvidas em território nacional e Internacional. Atualmente o seu enfoque passa pela formação inicial e contínua de professores, exercendo a função de docente numa instituição de ensino superior – ISCE/Douro- e dinamizando ações de formação creditadas como formadora em diversas áreas.

Sofia Tavares: Licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, Mestre em Biodiversidade e Recursos Genéticos pelo CIBIO-UP e com Certificado de Competências Pedagógicas pela Zona verde. Do extenso curriculum na área da ecologia e educação ambiental, em que trabalha desde 2005, destacam-se projetos nas componentes de conservação da natureza e monitorizações da biodiversidade, particularmente de fauna terrestre, contando ainda com trabalhos de investigação nos domínios da biodiversidade e conservação. Está ligada a várias empresas e entidades como o Fapas, o Parque do Rio Ul – S. João da Madeira e BioRumo – Consultoria em Ambiente e Sustentabilidade.

Nuno Gomes Oliveira: Nuno Fernando da Ascenção Gomes Oliveira nasceu em 10/02/1956, no Porto, é doutorado em Biologia pela Universidade de Coimbra, licenciado em Biologia pela Universidade de Bordéus e diplomado em Ecologia Humana pela mesma Universidade, com equivalência ao grau de
Mestre pela Universidade de Évora. É formador especialista no domínio A64 Ciências do Ambiente. Iniciou a vida profissional em 1971, como colaborador do Núcleo de Estudos Ornitológicos da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e foi fundador, em 1974, do Núcleo Português de Estudo e Proteção da Vida Selvagem. Foi autor dos projetos “Parque Biológico de Gaia”, equipamento pelo qual foi responsável desde a abertura, em 1983, e até 07/06/2016, “Parque Biológico de Vinhais”, Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto, Reserva Natural Local do Estuário do Douro e de muitos outros. Tem diversos livros e dezenas de artigos publicados. Foi administrador da empresa municipal “Parque Biológico de Gaia, EM”, de 2000 a 2010, e administrador não executivo da empresa pública Simdouro, Saneamento de Grande Porto, SA (Grupo Águas de Portugal), de 2011 a 2013, em representação da Câmara Municipal de V. N. de Gaia; De 01/09/2015 a 07/06/2016 foi diretor do Departamento de Ambiente e Parques Urbanos da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, autarquia de que é funcionário. Presentemente exerce a profissão como consultor na área do ambiente, é investigador do CEGOT (Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território) das Universidades do Porto e Coimbra e desenvolve pós doutoramento no Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
_______________________
Centro de Ciência Viva do Alviela

O Centro Ciência Viva do Alviela – CARSOSCÓPIO fica situado no Complexo das nascentes do Alviela, perto de Alcanena. Inserido no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, o centro une a ciência, a Natureza e a tecnologia, proporcionando aos participantes experiências divertidas e pedagógicas. A exposição permanente foi criada pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria e foi desenvolvida com base em tecnologia 100% portuguesa. Os conteúdos são da responsabilidade do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, do Museu Nacional de História Natural e da Universidade Aberta.
______________________________
Esta ação de Formação é uma iniciativa do

Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-NI-0145/18
Lucília Guedes-Directora do Centro de Formação FAPAS
_____________________________

Ficha de Inscrição em word:
https://www.fapas.pt/wp-content/uploads/2019/10/ficha-de-inscrição.docx

Ficha de Inscrição em pdf:
https://www.fapas.pt/wp-content/uploads/2019/10/ficha-de-inscrição.pdf

Ficha de Proposta de sócio efetivo:
https://www.fapas.pt/wp-content/uploads/2019/10/Proposta-de-sócio-efetivo.pdf

Pretende saber mais informações, contacte-nos

  • (*) RGPD (REGULAMENTO GERAL SOBRE A PROTEÇÃO DE DADOS - EU 2016/679)
    Os dados pessoais aqui recolhidos, para efeito de envio de informações e (no caso dos sócios efetivos) quotização, serão guardados enquanto a relação de associado se mantiver. Se pretender que os dados sejam corrigidos, restringidos ou eliminados, deve contactar o FAPAS, via email, para fapas@fapas.pt, ou através de carta registada para a morada indicada no rodapé desta página.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.